segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Barragem do Núncio (Alcáçovas)











A meio caminho entre Alcáçovas e Vila Nova da Baronia, 10 kms a sul de Alcáçovas, cruzamos o rio Xarrama, que faz a fronteira natural entre os distritos de Évora e Beja.
Esta Barragem, também conhecida pela Barragem de Alcáçovas, serve para regadio e é um importante local de descanso e alimentação para aves migratórias.
A Associação dos Amigos das Alcáçovas organiza frequentemente passeios e caminhadas a este local...

domingo, 30 de agosto de 2015

Fundição de Mestre Rodrigo Sim Sim (Alcáçovas)










Na Oficina do Mestre Esquilaneiro Rodrigo Sim Sim. (Alcáçovas)
Fundição de Campainhas e Guisos, em bronze e latão.
Especializada em Esquilas e Fivelas. Fundada em 1917.

Herdeiro de uma arte em vias de extinção, Rodrigo Sim Sim quer preservar as memórias que lhe foram transmitidas por seu pai, Francisco Morita Sim Sim e pelo seu tio Franklim Morita Sim Sim.
Encontrei-o na sua velhinha fundição e oficina, fazendo Esquilas para levar á Feira de Grândola. 
O negócio vai-se mantendo em lume brando, mas ele tem a têmpera que se espera dum homem que é obrigado a trabalhar com altas temperaturas e não desiste...
Porque desistir era esquecer a promessa que fez ao seu pai e ao seu tio. Seria esquecer os ensinamentos que lhe foram passados e que já vieram de outras gerações de Mestres Esquilaneiros...
E, devagar, todos os dias, este artesão continua a fabricar as Fivelas e Esquilas com três Estrelinhas e que ostentam orgulhosamente a marca "Alcáçovas"...

sábado, 29 de agosto de 2015

Museu Islâmico (Mértola)








 

Aproveitando os espaços e volumes dos antigos celeiros da Casa de Bragança, que são uma construção setecentista onde se destaca uma bela sequência de arcos sobrepostos aproveitados e integrados num moderno projecto arquitectónico e museográfico que abriga, ao longo dos seus dois pisos, a mais importante colecção de arte islâmica de Portugal. Destaca-se o espólio cerâmico e nomeadamente um excepcional conjunto de artefactos decorados com vidrado em "corda seca". Esta técnica decorativa oriental, apurada nas olarias do al-Ândalus, será mais tarde difundida pela azulejaria quinhentista. Os motivos decorativos animais e vegetais passam a geométricos ou epigráficos, atingindo um forte barroquismo ornamental. O museu expõe outros aspectos do quotidiano da Mértola islâmica como maquetas de reprodução da antiga mesquita, epigrafia funerária, algumas ferramentas e loiças. A arte dos metais especializa-se na fundição de bronzes e aperfeiçoa a sua tecnologia, no fabrico de armas. O sistema monetário é sobretudo em prata, mas por prestígio alguns reis locais cunhavam moedas em ouro. A ourivesaria em ouro, prata e bronze, nas suas técnicas de repuxado, encostado, fundido e cinzelado parece ser oriunda de oficinas locais que aproveitavam os metais extraídos nas cercanias. Todas estas técnicas e formas decorativas estão representadas nos expositores do museu.

Informação: http://www.terraspulodolobo.com/

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Coreto da Vila de Alcáçovas




























Os primeiros registos, que existem de um coreto na vila de Alcáçovas, neste caso iconográficos, são de 1910, estrutura efémera, como ocorreu um pouco por todo o pais. Esta estrutura era utilizada na Praça e também no Largo Alexandre Herculano, para que a Banda de Música da Sociedade União Alcaçovense se fizesse ouvir com as suas obras e reportórios.


Alguns anos mais tarde, a partir de 1925, julga-se que terá surgido a ideia entre os Alcaçovenses, para a construção de um Coreto no Largo Alexandre Herculano. Por esta altura já se tinha iniciado, entre a Vila de Alcáçovas e a Cidade de Setúbal, um intercâmbio cultural, que haveria de culminar com a inauguração do Coreto em 29 de Setembro de 1929. Este intercâmbio terá existido, pelo facto de nas primeiras décadas do século XX, a Banda de Música da Capricho Setubalense, ser dirigida pelo ilustre Alcaçovense, o Maestro Doménico Maia. De referir também, que o Alcaçovense, Sr. Agripino Maia, dirigia neste período, o famoso Sextetos de Saxofones, da Sociedade Capricho Setubalense que deslumbrantes saraus musicais proporcionaram aos Alcaçovenses.


O coreto da vila de Alcáçovas fará no no próximo mês de Setembro 86 anos.


Tal como este Coreto, todos os coretos ficarão para sempre caracterizados como um símbolo de descentralização e democratização cultural, não só em Portugal, mas também em toda a Europa. Transmissores dos ideais de igualdade, os coretos foram sem dúvida, um dos símbolos responsáveis, por a cultura ter saído dos meios intelectuais para a rua. Locais onde o analfabetismo predominava, passavam-se então a ouvir as bandas filarmónicas, sendo então transmitido para toda a comunidade, o gosto pela música.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Entre a Barragem de Vale de Gaio e S. Romão do Sado









Entre a Barragem de Vale de Gaio (Torrão) e a aldeia de S. Romão do Sado existe uma área, predominantemente marcada pelo cultivo do arroz , a que chamamos Vale do Xarrama.
Os canais de irrigação que percorrem e delimitam este vale são excelentes para pedestrianistas, visto estarem em terreno publico e não poderem ser vedados por proprietários privados.
Assim, temos uma vasta zona onde os nossos participantes podem caminhar á vontade, rodeados duma paisagem deslumbrante, que nos faz lembrar a Leziria Ribatejana...
Estas fotos foram tiradas em Abril de 2015 pela nossa comadre Maria Ribeiro, numa caminhada organizada pelo Projeto Alcáçovas Outdoor Trails.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Caminhada do IV Almoço dos Ganhões (Aguiar)



Como todos os anos acontece, os nossos compadres do Grupo Cultural e Desportivo de Aguiar vão fazer o seu Almoço dos Ganhões. Como este evento atrai também muitos visitantes, há várias actividades complementares, entre as quais uma caminhada nos arredores de Aguiar.
Os guias locais Projeto Alcáçovas Outdoor Trails são os organizadores desta caminhada matinal, para abrir o apetite.  

05SET15- Sábado
Ponto de encontro: Largo Central de Aguiar
09H00- Entrega das Panelas ( só para quem é da zona)
09H15- Caminhada circular com cerca de 12 Kms de extensão, nos arredores de Aguiar.
09H30- Começo da caminhada.
13H00- Almoço convívio.
O Almoço consiste num típico repasto elaborado em panela de barro, em lume de chão, tal como era no tempo dos Ganhões, em total convívio com a população local.
A caminhada é gratuita, apenas se paga a participação no almoço-convívio.

Preço por participante: 8 Euros. ( E as bebidas são pagas á parte)
Para participar no almoço, é obrigatória a inscrição para o mesmo...
Para participar apenas na caminhada, não é necessária inscrição...

Aguiar está situada a apenas 22 Kms de Évora e 7 Kms de Viana do Alentejo.

Recomenda-se: Chapéu, Óculos de Sol, Protector Solar, Roupaconfortável, Botas de caminhada e o necessário suprimento de água na medida de cada um, muda de roupa e calçado para o fim.
Tenham em atenção as condições atmosféricas á data da actividade, tendo especial cuidado com o Sol e Calor.
Nota: A actividade é gratuita e não tem seguro. Cada um caminha por sua conta e risco...
Inscrições Diretas para o almoço: 967639560 ( José Luis Rocha)- Grupo Cultural e Desportivo de Aguiar

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Festas do Povo 2015 (Campo Maior)
















O povo decidiu, está decidido. As Festas do Povo de Campo Maior, um evento singular, único e que atrai milhares de visitantes ao distrito de Portalegre, vai voltar este ano. Depois do enorme sucesso que as Festas do Povo tiveram em 2011, com mais de 100 ruas ornamentadas com milhares de flores de papel e milhares de visitantes, 2015 marca o regresso desta festa tão tradicional de Campo Maior de 22 a 30 de agosto.

http://www.revistaport.com/festas-do-povo-regressam-este-ano-a-campo-maior-com-fotos/