segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Anmaia















Ruinas da antiga Cidade Romana de nome Anmaia
na freguesia de São Salvador de Aramenha. - Marvão
A cidade de Ammaia é indubitavelmente o mais importante vestígio da sua época, existente na região do Norte Alentejano. Está localizada em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede.
A sua área central é constituída pela Quinta do Deão e pela Tapada de Aramenha, possuindo uma área de aproximadamente 25ha. As ruínas estiveram abandonadas até aos finais de 1994. A partir desta data e com o aparecimento da Fundação Cidade de Ammaia vêm-se desenvolvendo todos os esforços no intuito de estudar e perservar o que resta desta importante cidade.
Visite também...
Ponte Romana da Ribeira das Trutas
São Salvador da Aramenha
Ammaia foi elevada a Civitas por volta do ano 44-45 d.C., tendo obtido o estatuto de Municipivm ainda durante o séc I d.C., no entanto apenas temos dados sobre o mesmo no reinado de Lucio Vero, no ano de 166 d.C.
As ruínas encontram-se classificadas como Monumento Nacional desde 1949.
Texto e fotos gentilmente cedidos pelo nosso compadre José Pessoa.

domingo, 18 de novembro de 2018

Turismo sustentável no Alentejo
















O futuro do Alentejo está na relação entre Identidade Cultural e Turismo.
Precisamos de actividades que levem as pessoas a conhecer a alma do nosso Alentejo.
PRESSIONEM AS AUTARQUIAS
Juntem-se a nós !... Venham caminhar connosco !...
O ALENTEJO PRECISA DE MOVIMENTO...


Fotos e texto da autoria do nosso compadre Luis Lobato de Faria, Monte da Fonte Santa 
( Alandroal )

sábado, 17 de novembro de 2018

Praia do Queimado






Praia do Queimado, reza a lenda, adquiriu o seu nome por aqui ter sido ateado fogo a uma santa trazida da Ilha do Pessegueiro que não ardeu, durante a Guerra Civil Portuguesa, na primeira metade do século XIX. Também é conhecida por Praia do Barranco do Queimado.
O areal apresenta dimensões reduzidas e está cortado a meio por um riacho que aqui vem desaguar, separando os concelhos de Sines e Odemira.
Ao longe, a Noroeste, ainda é possível vislumbrar a Ilha do Pessegueiro.

Texto: https://www.playocean.net/
Créditos: Diogo Belo

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Caminhada em Santa Margarida do Sado







"Quando vivemos longos períodos em estados de depressão e ansiedade, somos prejudicados nos processos cognitivos, como memória, criatividade, assimilação e compreensão do mundo ao nosso redor. As caminhadas podem ajudar uma pessoa a se livrar dos efeitos negativos da depressão e ansiedade, ampliando sua visão e perspectivas."

Cada vez há mais caminhadas gratuitas organizadas por Grupos Pedestrianistas, Juntas de Freguesia e Câmaras Municipais em todo o Alentejo.
Felizmente, o nosso Alentejo está a despontar para esta forma de estar na vida, o Pedestrianismo...


O pedestrianismo é uma actividade desportiva, não competitiva, praticada essencialmente em ambientes naturais, obtendo os seus praticantes os benefícios inerentes à prática de actividades de ar livre, funcionando ainda como uma forma de escapar ao stress e sedentarismo do dia-a-dia vivido nas cidades, permitindo ao mesmo tempo um maior conhecimento de nós próprios.

Pelo facto de ser praticado na natureza, o pedestrianismo proporciona uma interacção que incentiva a observação desse meio, levando a um maior conhecimento dos valores naturais (faunísticos, florísticos, geológicos, etc.), o que deve contribuir para promover o seu respeito, através da sensibilização e educação ambiental dos pedestrianistas.

Estas fotos, da autoria do nosso compadre Manuel Espadilha Pedro, foram tiradas em 04NOV18, numa caminhada organizada pela C. M Ferreira do Alentejo, na área de Santa Margarida do Sado...

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Porto Covo















Em termos demográficos Porto Côvo registava cinquenta e cinco fogos em 1940 e 246 moradores. Em 1980 o número de fogos era de cento e noventa e quatro e o de habitantes 539.
Porto Covo tornou-se freguesia apenas em 1984 e está incluída no concelho de Sines, ao termo da qual sempre pertenceu. Além de ser uma característica povoação piscatória, Porto Covo é também um pólo de interesse turístico, com as suas praias de areia fina e branca, aquecida pelo sol entre as falésias. As suas águas são transparentes e ricas em peixes saborosos que deliciam os visitantes.
Em frente à ilha do Pessegueiro fica a excelente praia da ilha, com condições para a prática de windsurf, passeios de barco e pesca desportiva. Junto à praia pode-se ver uma fortaleza do século XVII, em parte destruída pelo terramoto de 1775. Na ilha do Pessegueiro, que inspirou o músico contemporâneo Rui Veloso, que lhe dedicou uma canção, podem ser apreciadas a fortaleza do século XVII, as ruínas de um porto romano e uma capela quinhentista. No Verão, é possível visitar a ilha em barcos de pesca ou de passeio.