quarta-feira, 3 de maio de 2017

Festa das Santas Cruzes (Vila Nova de S. Bento)











Realizam-se nos dias 1, 2 e 3 de Maio e é feita em honra de S. Bento – Santo Padroeiro desta terra.
A Festa inicia-se com a realização da procissão nocturna que conduz a imagem de S. Bento da sua Igreja (Igreja de S. Bento) para a igreja paroquial de S. Francisco, percorrendo várias ruas da vila.
O momento alto da festa é a tradicional visita às Santas Cruzes, existente em várias casas particulares resultantes do cumprimento de promessas, onde ranchos corais cantam mostrando assim a sua crença.
O terceiro dia da festa é dia de romaria.
Pela manhã o povo sai em procissão rumo ao Cruzeiro onde tem lugar a missa campal, seguida de almoço de confraternização. Ao fim da tarde regressam todos em procissão conduzindo a imagem de S. Bento à sua igreja.
Desta festa para além das cerimónias religiosas já referidas, há também espectáculos de variedades, provas desportivas, exposições, bailes etc
Hoje, por condicionalismos da vida moderna, tornou-se necessário fazer coincidir as festas com o fim-de-semana mais próximo daquela data.
Ligada vulgarmente à ideia de festa, é antes um sacrifício. É na sua essência, o cumprimento de uma promessa que se formulou em horas de perigo e dor.
Não se sabe ao certo a época a que remonta esta tradição, mas conta-se que já durante a 1ª Grande Guerra era costume os familiares dos soldados erguerem os seus altares como cumprimento de promessas feitas pelo seu bom regresso.
As chamadas Santas Cruzes revestem-se de uma certa beleza e religiosidade dignas de admiração e respeito.
A Santa cruz ergue-se normalmente numa pequena divisão da casa, sendo totalmente forrada de rendas. O tecto para simbolizar o céu forra-se com rendas e tules de fundo azul, colocando-se pequenas estrelas de papel prateado, uma meia-lua em prata e flores de papel. No meio do céu coloca-se um cordão de ouro, segundo a imaginação da mestra, e dois pequenos anjos parecendo descer do céu. As paredes são forradas com colchas cremes ou rosas e por cima cortinados de renda guarnecidos com flores de papel.
Junto à parede fronteira armam-se cinco ou sete altares todos forrados de branco que se enfeitam com tule, tresmalhos de renda e outras rendas. O último andar é encimado por uma cruz de hastes iguais, circundadas por uma auréola de pequenas flores. No braço da cruz é pregado todo o ouro e jóias de que a família dispõe. Os outros altares são enfeitados a preceito com flores naturais, imagens de santos, pequenos vasos contendo trigo a germinar ou cizirão e castiçais.
Apesar de não ser concurso, todas as famílias capricham para obter elogio das visitas e se sentirem compensadas daquilo que tanto trabalho, tempo e arte lhes deu a fazer.
O dia da Cruz é o dia 3 de Maio

Fotos da autoria da nossa comadre e amiga Ana Dores
Texto: http://www.jf-vnsbento.pt/