quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Figueira, essa árvore milagrosa...



Desde sempre, era relativamente comum os montes alentejanos terem figueiras plantadas junto ás suas paredes. Isto tinha uma forte razão e um sentido muito prático que descreve bem como estas gentes do Alentejo, ao longo dos séculos, se adaptaram exemplarmente a um ambiente tão hostil:
O camponês alentejano não tinha muitas vezes alimento suficiente para si e para os seus e, sendo assim, desenvolveu uma culinária que aproveitava tudo o que era possível encontrar no campo á volta do monte onde vivia.
Como se pode imaginar, as Figueiras foram muito importantes para os alentejanos, pois além da sombra que proporcionavam ás casas, aos animais e ás pessoas, também representavam uma fonte inesgotável de alimento. Os figos podiam ser comidos maduros durante os meses de Setembro e Outubro e os que sobravam eram secos e serviriam de alimento durante todo o ano. Além disso, estas árvores milagrosas atraíam muita passarada, que era avidamente caçada para, mais tarde, acabar frita na frigideira grande lá do monte, é claro !...
Já agora, fiquem sabendo que a alcunha "Papa-Figos" era muito comum em todas as terras alentejanas e geralmente assentava que nem uma luva a rapazes esguios e desenrascados, que tinham o hábito de assaltar as figueiras dos quintais dos vizinhos...


Delicioso e cheio de benefícios é o figo, o fruto da figueira que faz parte de pratos bastante requintados. Apesar de seu pequeno tamanho, seco ou fresco, o figo é uma fonte de fibra dietética solúvel, vitaminas, minerais e antioxidantes. Esse fruto é indispensável para manter um corpo forte e principalmente bem nutrido. Vale ressaltar que 100 gramas dele, enquanto fresco, fornecem apenas 74 calorias, mas já secos esse número cresce para 249 no valor energético.

Propriedades do figo

Os figos são ricos nas vitaminas E, B, B2 e B6, além de possuírem os minerais: potássio, cálcio, ferro e magnésio em sua composição. Este fruto pode ser administrado nos tratamentos de:
  • Afecções bronquiais
  • Anemia
  • Fadiga
  • Prisão de ventre
  • Diabetes
  • Doenças degenerativas
  • Cancro
  • Infecções gerais
Nota: Figo é um pseudofruto múltiplo. Não é proveniente apenas do ovário da flor, e sim, de diversas partes de diversas flores. 
É o mesmo caso da amora e do abacaxi.
No figo, os verdadeiros frutos são pequeninos aquênios, encontrados por dentro da parte suculenta. Embora essas estruturas encerrem de fato sementes, na realidade são frutos.
Dá-se o nome de fruta a qualquer fruto ou pseudofruto comestível em geral como sobremesa. Tomate, pepino e xuxu são frutos mas não os chamamos de frutas.

Conclusão: O figo é uma fruta mas não é um fruto, e sim, um pseudofruto múltiplo.

Infrutescência é o fruto derivado dos ovários de diversas flores de uma inflorescência. ex: Jaca

Sicônio: É o conjunto de flores sésseis encerradas em um receptáculo em forma de taça carnoso que se fecha sobre elas, deixando apenas uma abertura no ápice. (tipo de flor do figo)