domingo, 11 de setembro de 2016

Santa Susana








Santa Susana foi uma freguesia portuguesa do concelho de Alcácer do Sal, com 166,45 km² de área e 501 habitantes (2001). Densidade: 3,0 hab/km².
Com arquitectura tipicamente alentejana, a aldeia de Santa Susana destaca-se pela presença de casinhas de rés-do-chão, todas caiadas de branco com barra azul e grandes chaminés.
Localizada entre duas ribeiras, afluentes da margem direita da ribeira de Alcáçovas, está distanciada da sede do concelho por 15 km.
Na sua envolvência tem ainda a barragem do Pego do Altar, obra hidro-agrícola, mandada edificar no Estado Novo que, além de regar os arrozais do concelho de Alcácer do Sal, constitui um espaço de lazer e descanso.
Aparecem referências a achados, na área da freguesia, de machados pré-históricos, bem como o achado de uma pulseira de ouro maciço datada da idade do bronze. Na área da freguesia localiza-se uma mina de carvão denominada Mina da Ordem, que em 18 de Agosto de 1839 teve o seu alvará concedido à Companhia das Minas de São Pedro da Cova. Este topónimo fica a dever-se, certamente, ao facto da freguesia ter sido uma capelania da Ordem de Santiago. Em 1839 a freguesia aparece na comarca de Setúbal e em 1852 na de Alcácer do Sal.
Santa Susana chama a atenção devido às suas casas de contornos iguais e molduras de azul forte. Parece uma antiga vila de arquitetura rural, mas que estas ruas geométricas e as casas iguais não são um acaso. Construídas há mais de um século, serviram de alojamento temporário para trabalhadores agrícolas que acabaram por aqui ficar. Hoje é uma tranquila vila alentejana onde se pode saborear a gastronomia local e conhecer o artesanato em madeira de salgueiro e cortiça. Para muitos é a aldeia mais bonita do Alentejo.
A freguesia de Santa Susana tem por tradição o denominado “Madeiro de Natal”. Esta tradição consiste no acender de uma lareira que permanece ateada desde a véspera do Natal até ao Ano Novo. Organiza ainda as festas de Santa Susana, a 13 de Maio, e as festas tradicionais, celebradas a 15 de Agosto.
Sendo uma aldeia típica alentejana, a sua gastronomia e artesanato têm por base os costumes desta região do país. Deste modo, a açorda de alho constitui um dos seus pratos gastronómicos e as miniaturas de cortiça e madeira, o sapateiro, as rendas e bordados, fazem parte do artesanato da freguesia.
Fonte: http://terrasdeportugal.wikidot.com/