sábado, 28 de junho de 2014

Vila Romana de S. Catarina de Sítimos.


Uma importante Villa romana, com um grande edifício ocupado durante cinco séculos, entre I aC e V ou VI dC.
No ano de 1977 aquando de trabalhos numa estrada publica foi posto a descoberto este importante achado arqueologico embora so em 1986 foram iniciados os trabalhos com vista a serem defenidas as areas que iriam ser intervencionadas. Os trabalhos arqueológicos estiveram parados vários anos e só recomeçaram em 2006.
Nesta Villa, um dos patrimónios arqueológicos mais ricos do concelho de Alcácer do Sal, foi identificado um Natatio(Piscina) assim como a escadaria de acesso ao interior. Possivelmente faria parte de um sistema hidráulico no qual estaria englobada uma estrutura termal assim como um espaço de culto dedicado à deusa Vénus.




As escavações permitiram descobrir também vestígios de um santuário pagão, provavelmente dedicado a Vénus, a deusa romana do amor e da beleza.
No interior da Villa, segundo António Carvalho, “foram detectadas meia dúzia de bases feitas em cimento romano, que tinham a marca de conterem uns recipientes para queimar as oferendas”, o que levou à conclusão de que se trataria de um santuário pagão.
No local dedicado aos rituais foram observadas bases feitas em cimento romano para queimar as oferendas, ossos de pomba, conchas e uma lucerna, peça cerâmica que servia para iluminação. Este tipo de achado é considerado raro e será mesmo o único, até hoje, em ambiente rural existente no Litoral Alentejano.
Os elementos disponíveis permitem apontar para meados do final do século I a.C. o início da ocupação do espaço. No Alto Império Romano esta Villa foi estrutura económica importante espaço rural, estando ligada a Salácia (Alcacer do Sal) através do seu porto fluvial e dando apoio à via romana que se dirigia para Beja, passando pelo Torrão.
A presença humana manteve-se em Santa Catarina, durante o periodo Visigótico assim como no periodo islâmico, nos séculos IX/X. A Ordem de Santiago deu inico ao processo de emparcelamento do espaço rural logo após a conquista definitiva de Alcácer em 1217.A aldeia de santa Catarina surge na documentação do século XIII (1249) com o nome de Setimus, palavra latina que significa “sete”; é este topónimo que séculos mais tarde evolui para “Sítimos”, como é conhecido actualmente, associando-se séculos mais tarde a Santa Catarina, orago da aldeia, conforme testemunhado documentalmente desde o século XVI.



Fonte : www.portugalromano.com