quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Cantarinhas de Beringel








Fotos gentilmente cedidas pelo compadre José Matos e retiradas do grupo do Facebook "Alentejanando".

Cantarinhas de Beringel

Cantarinha de Beringel
de fresco barro encarnado
da água doce fazes mel
da fresca doce gelado
ai e essa tua esbelteza
que uma tal graça encerra
foi roubá-la a Natureza
prás moças da minha terra.

Cantarinha de Beringel
minha linda cantarinha
pequenina graciosa
delicada donairosa
ai toda tão maneirinha
as moças da minha terra
modeladas a cinzel
pequeninas delicadas
são como tu engraçadas
cantarinhas de Beringel.

Quando o sol no horizonte
vai morrendo p’la tardinha
lá vai a moça prá fonte
à cabeça a cantarinha
ai a moça é tão formosa
qual bonequita de louça
mas não sei qual mais airosa
se a cantarinha se a moça.

O autor deste poema é Vicente Rodrigues, nascido no Torrão e este tema foi divulgado por o Trio Guadiana na década de 60.
Poema copiado do blog:  http://patrimoniosustentavel.blogspot.pt/