quarta-feira, 23 de março de 2016

Anta de Pavia





Um dos sítios mais curiosos do Alentejo fica em Pavia: uma Anta transformada em Capela de culto a S. Dinis.
A referida Anta, ou Dólmen, (que foi construída como monumento funerário) e que fica mesmo no centro da Vila, atesta que esta zona era já habitada em tempos pré-históricos.
É uma das maiores Antas de Portugal (não estou a contar com as Antas de duas pernas que por aí andam!), apresentando 4,30 metros de diâmetro e 3,3 metros de altura.
Não se sabe ao certo quando foi transformado em capela, sabendo-se apenas que terá sido antes de 1625, data em que já aparece referida como a designação de S. Dinis.
O espaço foi escavado por Virgílio Correia, tendo saído daí algum material para o Museu Nacional de Arqueologia.
É composta por sete esteios (as pedras ao alto) e chapéus graníticos, tendo o frontal do altar em azulejaria monocroma, de estilo barroco datado de 173o. Parte dele está actualmente retirado para restauro.
Gostaria de acrescentar que preferia que a Anta estivesse no seu estado original, não posso deixar de reconhecer, no entanto, que este aproveitamento deve ser uma situação única no mundo ou, quanto muito, raríssimo.
Eis um motivo para passar por Pavia sem ser preciso ir a Itália.
E depois, bem, depois, há sempre a comida alentejana.
Boa viagem e bom apetite.
Texto do compadre Tozé Franco, copiado do seu blog http://historiasesabores.blogspot.pt/
Fotos retiradas da Internet, autores desconhecidos...