quinta-feira, 10 de março de 2016

Peroguarda


As aldeias Alentejanas são célebres pela sua singeleza e alvura.
Ao longe são oásis de frescura num Alentejo fustigado pelas altas temperaturas estivais. 
O casario de Peroguarda alvo e singelo apresenta ainda caracteristicas arquitectónicas antigas: 
As casas de taipa, apresentam poucas divisões e a sua cobertura ainda é, em muitos casos, de telha vã.
Estas casas de pequenas dimensões apresentam todas uma cozinha com "chupão" (lareira de pequenas dimensões) ou com chaminé onde se "curavam" os enchidos e onde, à noite se reunia a familia para contar historias ou simplesmente para se aquecer
As portas e as janelas eram todas de madeira pintada de castanho ou de verde.As fachadas das casas eram caiadas, apresentando barras garridas de ocre amarelo ou azul.
O chão das casas era de ladrilhos pintados com tinta vermelha sem brilho. 
Este casario simples e singelo de aspecto hospitaleiro era povoado como ainda hoje o é, por gente afável,a quem a rudeza dos trabalhos do campo concedeu uma cultura em refinamento muito "sui generis".
Esta pequena aldeia com pouco mais de 483 habitantes ainda hoje, como em 1938, altura em que o Secretario da Propaganda Nacional lançou o concurso da aldeia mais portuguesa de Portugal, é uma aldeia repleta de tradições e costumes encantadores.
Tradições essas que passam ainda um pouco pelo aspecto arquitectónico do seu singelo casario e pela imponência da calçada de pedra das suas ruas que ainda persiste.
Fonte: http://jocajor.no.sapo.pt/new_page_3.htm 
Copiado do grupo do Facebook: https://www.facebook.com/groups/imagensdoalentejo/
Foto Panorâmio