terça-feira, 4 de abril de 2017

Arte Oleira de Beringel


    O busto do Ronaldo se tivesse sido feito em Beringel, com o nosso barro, e pelo nosso mestre ficaria assim.... 
    Visite Beringel nos SABORES NO BARRO e conheça melhor esta arte oleira de Beringel.
    De  7 a 9 de Abril ...

    Beringel está localizada entre Beja e Ferreira do Alentejo, à distância de 12 quilómetros da primeira e 13 da segunda, na estrada internacional Lisboa - Sevilha.

    A sua fundação é anterior à nacionalidade. Teria sido doada por D. Afonso III ao Mosteiro de Alcobaça em 1255. Em 07/03/1497 passou para o Marquês das Minas.


    Freguesia do concelho de Beja, com 1577 habitantes, já foi vila, sede do concelho, teve um pelourinho que foi demolido, Misericórdia e Repartição da Fazenda. Da Misericórdia resta ainda a Igreja, no Largo Dr. Miguel Bombarda. Nela funcionou, durante muitos anos, a Repartição do Registo Civil e o Centro E. E. da Mocidade Portuguesa, e também a cantina escolar. Imagens, altares, talhas, sinos, tudo desapareceu quando foi profanada, após a implantação da República.


    Beringel teve dois forais: um dado pelo Rei D. Afonso III, em 1282, e outro por D. Manuel 1, em 23/11/1519. Aqui viveram os Sousas e o Marquês das Minas. Os Monges de Cister fundaram em Beringel um Convento, do qual restam ainda a cerca e uma pequenina parte do claustro, hoje propriedade particular.


    Aos monges de Cister se deve, certamente o plantio de vinhas, oliveiras, a indústria da cal e a olaria, esta última trazida de Sevres, em França, para Alcobaça, e daqui para Beringel, a par do desenvolvimento da fé, pela acção apostólica dos frades do convento, que imprimiram nos seus habitantes um profundo espírito religioso.


    A dois quilómetros para Norte, existe uma ponte romana, na via Lisboa - Beja. Perto desta ponte existiu um Castro - Romano - do qual restam ainda muitos pedaços de tégulas - romanas e outras matérias de construção daquela época.



    Beringel foi outrora um importante centro oleiro com dezenas de olarias a trabalhar. Hoje em dia, a Olaria António Mestre é a única ainda em actividade. Mantém viva a arte de trabalhar um barro de características únicas no país, de forma completamente artesanal. Produz, essencialmente, potes e talhas para vinho e decoração, de grande porte,  vasos e ânforas de variados feitios, fornos de pão e outras peças desenhadas pelos clientes. A sua clientela encontra-se espalhada por todo o país e por França, Alemanha, Holanda, Espanha…


    Esta vila está circundada por algumas hortas como a horta de Palhais, do Serrado, do Pombal, da Cravinha, do Caroucinho e de quintas como a da Bela Vista, do Vilarinho e da Rocha, lugares aprazíveis e de recreio.


    Serpenteia a vila, do lado do poente, o rio Galego, que já foi navegável até ao Sado, e é atravessado por uma ponte na estrada Beringel - Ferreira do Alentejo.


    Na Praça Dr. Carlos Moreira, encontra-se a Igreja de Santo António.


    Existe ainda em Beringel outra Igreja, a de Nossa Senhora da Conceição, de estilo barroco.


    O orago é Santo Estêvão e Nossa Senhora da Conceição é a Padroeira da freguesia. Atingiram sempre um elevado grau de religiosidade as tradicionais festas de Nossa Senhora da Conceição, realizadas anualmente no 2.º Domingo de Setembro, que atraem a Beringel grande número de forasteiros.

    Beringel tem também a Capela de Santa Maria Madalena, aberta ao culto, imitando o estilo bizantino, também chamado «calvário das pedras negras». No entanto, o melhor e mais importante monumento da terra, é a sua Igreja Matriz.


    Beringel além das Igrejas, tem duas ermidas: a ermida de Santa Madalena como já foi referido, e a ermida de S. Pedro, hoje em minas. Existiu também em tempos antigos, a ermida de S. Sebastião que foi completamente destruída pelo terramoto de 1755.


    Embora Beringel seja uma pequena povoação possui um grande património histórico.


    Com a chegada da água de Alqueva surgiu a Barragem do Pisão criada pela EDIA para produzir energia electrica e para criar mais uns hectares de regadio.
    Esta pertence à Vila de Beringel, concelho de Beja fazendo parte da rede de canais do Alqueva.
    A barragem tem uma altura de 13,8 metros e o seu paredão tem o comprimento de 454 metros, tendo uma capacidade de armazenamento de pelo menos 8 hectómetros cúbicos.