segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Festival Islâmico de Mértola


Este ano, o Festival Islâmico de Mértola vai ser entre os dias 21 e 24 de Maio.
As raízes culturais dos territórios situados no Sul de Portugal estão intimamente ligadas ao periodo Al-Ândalus.
A origem do nome al-Ândalus é incerta. O nome fez a sua primeira aparição em 716, num Dinar bilingue cunhado na Península Ibérica e que se encontra hoje em dia no Museu Arqueológico Nacional em Madrid. Nessa moeda a palavra Span(ia), em latim, corresponde a al-Andalus, em árabe.
Segundo Reinhardt Dozy, investigador holandês do Islão, a palavra al-Andalus estaria relacionada ao vocábulo Vandalicia, nome que ele afirmava ter recebido a Bética romana quandos os Vândalos ali se fixaram entre 409 e 429. Esta posição foi partilhada por outros estudiosos, entre os quais Évariste Lévi-Provençal, mas nunca foi possível encontrar provas documentais que mostrem que a Bética foi alguma vez chamada de Vandalicia.
Para Heinz Halm, al-Andalus seria uma arabização do nome dado pelos Visigodos à Bética. Quando estes se fixaram na península Ibérica, os senhores visigodos dividiram a terra conquistada em lotes, aos quais chamaram Sortes Gothica. A forma singular deste nome, Gothica sors, que era também por eles usada para se referir ao reino visigodo, tinha como seu equivalente na língua goda a forma landa-hlauts, de onde derivaria al-Andalus.