domingo, 30 de julho de 2017

Fotografia da Natureza


O homem é por natureza estúpido. Não sei quem criou esta brilhante citação mas tenho a certeza que contribuo com a minha parte para a sua veracidade.
Adoro o Roleiro e adoro fotografar mas investir sete dias do último mês (alguns das minhas curtas férias) para insistir num projecto que me levou a acordar sempre perto das 4:30 H da manhã, fazer 50 km's e passar mais de 8 horas enfiado num abrigo a ver o mundo por uma janela de 20 cm x20 cm com uma temperatura interior indicada... para assar frangos é apenas estúpido. Não há nada louvável neste esforço nem o digo para me vangloriar porque tenho a certeza da sua estupidez.
Ainda hoje, quando fazia a viagem para Elvas me perguntava sobre o que estava a fazer. Ja tinha tentado de tudo e as fotos não apareciam. As probabilidades jogavam contra mim e ali estava eu em modo "zombie" com os olhos ainda meio fechados, a fazer um esforço para pensar que esta imbecilidade fizesse algum sentido.
Quando me perguntam o que me faz gostar desta actividade - fotografia de natureza - digo muitas vezes que gosto de fotografia e de natureza, ponto. Mas acho que é muito mais do que isso.
A determinação de levar a cabo uma ideia do princípio ao fim, de vencer as frustrações sem me deixar vencer por elas e a teimosia/tenacidade que considero essenciais num trabalho fotográfico de alguma qualidade são fundamentais para que continue, que insista e que me "estupidifique" cada vez mais da maneira que mais gosto, a tentar fotografar vida selvagem.



Texto e foto da autoria do nosso compadre e amigo Ricardo Lourenço...