sábado, 29 de agosto de 2015

Museu Islâmico (Mértola)








 

Aproveitando os espaços e volumes dos antigos celeiros da Casa de Bragança, que são uma construção setecentista onde se destaca uma bela sequência de arcos sobrepostos aproveitados e integrados num moderno projecto arquitectónico e museográfico que abriga, ao longo dos seus dois pisos, a mais importante colecção de arte islâmica de Portugal. Destaca-se o espólio cerâmico e nomeadamente um excepcional conjunto de artefactos decorados com vidrado em "corda seca". Esta técnica decorativa oriental, apurada nas olarias do al-Ândalus, será mais tarde difundida pela azulejaria quinhentista. Os motivos decorativos animais e vegetais passam a geométricos ou epigráficos, atingindo um forte barroquismo ornamental. O museu expõe outros aspectos do quotidiano da Mértola islâmica como maquetas de reprodução da antiga mesquita, epigrafia funerária, algumas ferramentas e loiças. A arte dos metais especializa-se na fundição de bronzes e aperfeiçoa a sua tecnologia, no fabrico de armas. O sistema monetário é sobretudo em prata, mas por prestígio alguns reis locais cunhavam moedas em ouro. A ourivesaria em ouro, prata e bronze, nas suas técnicas de repuxado, encostado, fundido e cinzelado parece ser oriunda de oficinas locais que aproveitavam os metais extraídos nas cercanias. Todas estas técnicas e formas decorativas estão representadas nos expositores do museu.

Informação: http://www.terraspulodolobo.com/