segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Figos de "Toque"

1
2
3
4


Junho é o mês de "tocar as figueiras". É mais uma das tradições do Sul de Portugal associada, neste caso, à produção de figos, que tem tanto de estranho como de fascinante, e parece que ninguém sabe ao certo como e onde começou. A prática consiste em apanhar os figos quase maduros de uma figueira "toque", para ajudar na produção de melhores figos.
Esta variedade de figueira, cujo fruto não é comestível, apenas é mantida, a meu ver, por fazer parte desta tradição muito antiga, de ajudar ao crescimento dos frutos das outras figueiras, durante os meses de Julho, Agosto e Setembro. Os seus figos são portadores de uma preciosa carga: ovos depositados dentro dos figos por uma espécie de mosquitos que, na altura certa, eclodem (foto 3), e os novos insectos procuram de imediato novos figos em formação, para garantirem uma nova geração (foto 4). O pequeno insecto tem cerca de 1 milímetro de tamanho...
Segundo parece, o minúsculo mosquito, ao depositar os seus ovos em figos no início do seu crescimento, não só faz com que este cresça mais, como fique ainda mais doce. Antes deste figo estar maduro, os insectos voltam a sair e procuram mais uma vez os figos da figueira "toque", para assim sobreviverem aos meses mais húmidos. Durante muito tempo, pensei tratar-se de um mito, mas este ano revolvi investigar o pouco que se sabe sobre tudo isto, e acabei por também "tocar" as figueiras do meu quintal. Confesso que gosto de tradições...

Copiado do Blog do compadre Zé Julio : http://o-bau-do-zejulio.blogspot.com/