segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Foz do Rio Mira (Vila Nova de Milfontes)




O estuário do Mira permite explorar alguns tipos diferentes de habitats, desde os cordões dunares da Praia das Furnas, na margem sul da foz do rio, até zonas de Sapal e antigos tanques de salinas, na zona do Moinho da Asneira, passando por águas abertas em frente a Vila Nova de Milfontes, e zonas de bosque e matagal nas margens sul deste estuário.
A melhor forma de observar as aves no estuário é durante a maré vazia, existindo dois pontos que valem a pena a visita: na margem sul, seguindo as indicações para a Praia das Furnas, podem ser observadas as gaivotas-de-cabeça-preta durante o Inverno, podendo ocorrer também a garça-real, a garça-branca-pequena, o guincho-comum, o garajau-comum e a tarambola-cinzenta.
Também já foi observada a gaivota-parda neste local. A praia é muitas vezes povoada por rolas-do-mar e borrelhos-de-coleira-interrompida. No entanto, no Verão, com a presença de inúmeros turistas e veraneantes, esta é uma zona a evitar para a observação de límicolas.
Nas dunas, o rabirruivo-preto é comum.
Na margem norte, junto ao pequeno
farol da boca do rio, existe uma rotunda, a partir de onde podem ser observadas aves marinhas, como o ganso-patola, bem como límicolas que se alimentam nas rochas, como o pilrito-das-praias, a rola-do-mar e o borrelho-grande-de-coleira.
Mais para o interior do estuário, na zona do
Moinho da Asneira, podemos encontrar zonas de sapal
e antigas salinas, hoje convertidas em pisciculturas, onde a observação de pilrito-comum e decorvo-marinho-de-faces-brancas é relativamente fácil, ocorrendo aqui também o perna-vermelha-comum.
Melhor Época: Durante o Outono e o Inverno (Setembro a Março).