segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Évora





O que faz de Évora uma cidade verdadeiramente fascinante e invulgar é o conjunto de pequenas casas de todo o centro histórico, essencialmente construídas entre os séculos XVI e XVIII.
Pintadas de branco (para refletir os quentes raios solares do Alentejo) e com coberturas de telhas vermelhas ou terraços, estas casas merecem um passeio demorado pelas estreitas ruas medievais.
É a percorrer demoradamente as ruas que se descobre a verdadeira Évora, em busca de detalhes de ferro ou azulejos, a andar a pé nas estreitas ruas de pedras irregulares, à sombra.
Não é só nas planícies…
A tranquilidade do Alentejo também mora aqui.