sábado, 3 de dezembro de 2016

As aves que protegem os céus de Beja









Na Base Aérea de Beja, existe uma equipa que tem um trabalho muito importante para a segurança de aeronaves, pessoas e bens.
É composta por aves de rapina de várias espécies diferentes e é essencial para proteger os céus na área do aeroporto de Beja, não deixando que bandos de outras aves se aproximem e possam causar algum acidente com aeronaves civis ou militares.
Por cortesia do nosso compadre Vitor, o seu tratador, foi possível fazer uma visita á Falcoaria da Base e ter um contacto muito próximo com estas aves magnificas.
Estas aves também se prestam a demonstrações para grupos, bastando para tal entrar em contacto com este nosso amigo falcoeiro.
Cada vez mais, a educação ambiental e o respeito pelas espécies animais deve ser fomentado junto dos mais novos, visto que no passado, estas espécies animais eram consideradas alvos a abater e, infelizmente, estiveram quase todas á beira da extinção.


A arte da falcoaria em Portugal foi eleita, na passada quinta-feira, Património Cultural Imaterial da UNESCO. A decisão foi tomada durante a 11ª reunião do Comité para a Salvaguarda do Património Cultural em Adis Abeba, na Etiópia.
A falcoaria portuguesa junta-se assim aos 13 países onde a prática já é reconhecida como Património da Imaterial Humanidade.
Muitos parabéns a todos quantos contribuíram para mais esta vitória do Património Imaterial de origem portuguesa...