segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Cerâmica do Periodo Al-Andaluz



Durante o período de domínio das dinastias africanas de almorávidas e almóadas surgem novos elementos que irão dar origem a mudanças na cerâmica do Gharb Al-Andalus, Novas técnicas, morfologias e iconográfias sensivelmente diferentes daquelas que eram conhecidas em contexto Omiada.
Em relação ás técnicas de fabrico assiste se a uma melhor adaptação dos objectos á função que eram destinados. Verifica-se um aumento de pastas brancas, calcárias nos recipientes destinados a transportar ou armazenar agua e por norma eram louças de ir á mesa. Este tipo de cerâmica era á base de pastas, porosas e muito resistentes que seriam mais eficazes na conservação e transporte de água .
Neste período eram usadas também técnicas de fabrico mais tosco para cerâmicas que iam ao fogo.
No que diz respeito às formas assiste se ao aumento da especialização funcional das cerâmicas, esta tendência vai crescendo progressivamente desde a época Emiral e acentua-se já na ultima fase com as dinastia Africanas Almoravida e Almoada . Algumas destas formas adquirem elementos morfológicos tais como bicos, filtros e apêndices que eram destinados a usos específicos, embora continuassem a existir cerâmicas que conviviam com outras mais especializados.
No que diz respeito á decoração assiste se a uma mudança generalizada na utilização cromática, a policromia utilizada nos períodos Califal e Taifas é então menos utilizada em época Almoada, tornando se mais frequente a utilização de duas cores e a monocromia.
esta mudança dá origem a um aumento da utilização de técnicas ornamentais com recurso ao relevo, estampilhado, a incisão e o molde.
Assiste se também nesta altura a um renascimento da decoração moldada em que as peças são levantas em roda de oleiro, que depois de passarem por moldes eram revestidas de engobe vermelho ou de vidrado com motivos decorativos em reflexo metálico.
No que diz respeito à distribuição geográfica das produções existem ainda muitas duvidas relacionadas com o reduzido número de oficinas conhecidas, até á data a única oficina de produção de época almóada conhecida situa se em Mértola.

"A cerâmica Africana no Gharb Al-Andaluz" -  copiado do blog: http://castelodepaderne.blogspot.pt/
Texto da comadre Susana Martinez
Fotos do compadre José Alberto Ribeiro