segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Na Mouraria de Alcáçovas


No sábado de manhã peguei na minha máquina fotográfica que até nem é nada de especial e fui à descoberta das janelas e portas que o João Mendes fotografou e fez o favor de partilhar neste blog e que eu tenho vindo a pintar.
A minha maior pesquisa foi na rua do Castelo e de Évora e graças à Miquelina que é uma moradora do bairro mas tal como eu vive fora, mas que por acaso foi à festa de S. Geraldo, foi possível ficar a saber quem foram algumas pessoas que moraram nas casas e janelas aqui partilhadas.
Como sabem não sou licenciada em História mas confesso que fiquei rendida à descoberta.
Aqui temos a D. Piedade à sua porta que eu vou pintar para ela.
Na 2ª fotografia D. Piedade e sua filha Miquelina, muita saúde para as duas e por minha causa deixaram queimar o refogado do almoço. Beijinhos para as duas e obrigada pela partilha de informação.
Texto e fotos de Bela Mestre.

Nota nº1- Bela Mestre é natural de Alcáçovas, mas vive na Grande Lisboa.
Enfermeira de profissão, actualmente reformada, pinta aguarelas que retratam de forma maravilhosa o nosso Alentejo...
https://www.facebook.com/belamestre.belamestre?fref=ts






Nota nº2 - A Mouraria/Judiaria de Alcáçovas é o núcleo mais antigo desta vila. Encontram-se aqui muitas casas desabitadas e em ruinas, mas nestas ruas ainda se respira a memória de outros tempos, quando esta zona era conhecida por "Bairro Chinês", devido a ser habitada por familias pobres, com numerosas proles.
A miúdagem era tanta por aqui que este bairro se assemelhava a uma Hong Kong ou Shangai alentejana, pelo menos ao que se via nos filmes a preto e branco que passavam no salão da Sociedade União Alcaçovense.
Então, ficou-lhe a alcunha para sempre...