terça-feira, 4 de novembro de 2014

Massacre de Algalé (04NOV1833)

 
Aqui sente-se a presença daqueles homens que morreram num terror impossivel de imaginar. O silêncio do local é ensurdecedor...
Paz ás suas Almas...

Obelisco que assinala o local dos fuzilamentos.

Obelisco que assinala o local dos fuzilamentos.


Vale de Algalé
O Obelisco tem os seguintes dizeres:

"Aqui, de tua pátria defensores tragaram do martírio inteira a taça. Viandante leva as lágrimas e as flores. Lê só, dobra os joelhos, adora e passa."

Vinte e nove Oficiais do exército da Rainha, a senhora D. Maria II, aprisionados pelas tropas do usurpador na batalha que em Alcácer do Sal se havia dado no dia 2 de Novembro de 1833, conduzidos para Campo Maior com 443 seus camaradas também prisioneiros sendo aleivosamente chamados à frente com o pretexto de mudarem daquela direcção para Beja a fim de se pouparem aos incómodos de uma mais extensa jornada foram neste lugar barbaramente fuzilados no dia 4 dos referidos mês e ano só por seis soldados mandada e presidida tão nefanda execução por Diogo José Vieira de Noronha, Corregedor de Beja pelo governo da usurpação e Inácio dos Montinhos, Alferes dos Realistas, pelo mesmo governo. Os nomes que destas infelizes vitimas se poderão saber, são os seguintes:

Alexandre Ferreira Bemfeito, Bento Bravo da Paz, Brás António Terro, Brás António Toicinho, Chambel, Francisco de Matos e Silva Paula Botelho, Francisco Manuel Vieira, Francisco José de Arnedo, Francisco Maria do Torno, João José de Andrade, Joaquim de Beja Capucho, João Maria de Oliveira, Lourenço Supardo, Manuel José Gomes, Martinho António de Mira, Manuel Joazoim Afonso, Pedro Maria Craruijol. "

Links:
http://geneall.net/pt/forum/155201/oficiais-sumariamente-executados-massacre-de-algale-torrao-alentejo-1833/
http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=2898386