quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Projeto Alcáçovas Outdoor nos Caminhos de Santiago





Bom Caminho!  
Em Agosto de 2016, um elemento do Projeto Alcáçovas Outdoor Trails e quinze elementos do grupo Repechin (Badajoz) percorreram a Rota dos Peregrinos entre Muxía (Costa da Morte) e Santiago de Compostela. Foram seis dias de caminhada, cerca de 140 kms.
As etapas foram: Muxía- Fisterra (30 Kms), Fisterra, Cabo Finisterra- Cee (20 Km), Cee-Olveiroa (18 Kms), Olveiroa-Santa Marinha (14 kms), Santa Marinha- Negreira (13 Kms), Negreira- Santiago (20 Kms).
E é para repetir, visto que o grupo Repechin e o Grupo Alcáçovas Outdoor Trails têm imensos eventos em comum...
Já estamos a pensar na próxima peregrinação...











Foi uma caminhada excelente, sempre em boa companhia com os meus companheiros e companheiras do grupo Repechin (Badajoz).
A partida de Badajoz foi no dia 31JUL, em minibus, directamente para Muxía, na Costa da Morte.
Começámos a nossa peregrinação em sentido contrário do habitual, ou seja, na direcção de Santiago...
No caminho, ao longo das etapas, dormimos em albergues de peregrinos, os quais só tenho a gabar, visto o asseio, a simpatia do pessoal e a bom ambiente que encontrei não podia, de facto, ser melhor.
Ao longo do caminho, cruzámos-nos com umas boas centenas de peregrinos, muitos eram jovens, outros mais idosos, alguns em grupos numerosos, mas também muitos casais e peregrinos solitários.
E sempre que havia oportunidade, parávamos para meter conversa.
Foi assim que conheci os três jovens checos e os seus dois cães, que começaram o seu caminho em Janeiro. ( há cerca de oito meses, portanto...). E o simpático casal de Japoneses, que me abordou quando viu a bandeira portuguesa que ostentava no minha mochila. ( Devido ao nosso passado de comerciantes e descobridores, os Japoneses têm uma enorme curiosidade por tudo o que é Português).
E podia dar mais exemplos, como a senhora brasileira que encontrei em Santiago e que me disse ter acabado de fazer o Caminho Francês em 34 dias, ou a jovem de cabeça rapada que sofria de cancro, mas que não se intimidou com a dificuldade do percurso...

Não me considero religioso, mas considero que aquele lugar,  todos aqueles trilhos e caminhos são místicos.
Existe uma enorme carga energética positiva no ar e nós, que somos seres humanos normais, até conseguimos captar essa energia, absorvendo-a e tornando-nos melhores pessoas...
Assim, quando no dia 08AGO, a seguir ao "Botafumeiro" ( a missa dedicada aos peregrinos , na Catedral de Santiago de Compostela), fui abraçar o  busto de Santiago, o santo protector dos peregrinos, agradeci-lhe ter-me acompanhado no meu Caminho e pedi-lhe protecção para os meus próximos, que trilharei no futuro...
                                                                                                                             
                                                                                                                                   João Mendes