sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Relembrando o Alentejo de outrora...









É obrigatório, como homenagem ao povo alentejano, relembrar a quem nos visita que, nesta terra agora tão procurada pelo seu pitoresco, quiçá, pelo seu exotismo, os camponeses foram mártires do trabalho árduo, e de algum modo ainda o são, nunca foram proprietários de coisa alguma, nem donos da sua própria vida e que os montes não eram de facto locais de lazer.
Até de alguns lavradores se pode dizer também que a sua vida era a terra esboroada, de parca condição produtiva, de comezinho desabrochar; de outros e da sua riqueza poder-se-á dignificar a justiça do seu trato. 
Como era a vida das crianças que aí viviam? Podiam brincar despreocupadamente?
Quantas famílias aqui viveram? E em que condições? 

(fontes: Leonel Borrela in Diário do Alentejo de 5 de Outubro de 2007)
Fotos datadas de meados do Séc. XX e da autoria de Artur Pastor.