segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Cocho ou Cocharro


O cocho ou cocharro (dependendo das zonas do Alentejo) é um objecto feito em cortiça que serve para beber água.
Antigamente era um objecto comum e podia ser encontrado em todas as casas Alentejanas. Não existia poço ou fonte que não tivesse um cocho para se beber água. No trabalho do campo, a água era transportada pela aguadeira/o em cântaros de barro e distribuída aos trabalhadores num cocho de cortiça.

Entre os populares existia a crença que todos podiam beber água pelo mesmo cocho que as doenças não se transmitiam.

Ao contrário do que parece, fazer um cocho não é tarefa fácil, exige muita sabedoria e alguma paciência. Antigamente era um trabalho efectuado por pastores e vaqueiros que guardavam os seus rebanhos e tinham muito tempo para se dedicarem a estas tarefas, esculpindo a cortiça com a mesma navalha que cortava o pão e a linguiça para o lanche.
A sabedoria começa na escolha da matéria prima, pois só é possível esculpir um cocho com uma parte da cortiça que tenha um nó. Depois as mãos hábeis dos artesãos dão-lhe a forma característica.

Foi em Santa Sofia, uma pequena aldeia Alentejana entre Évora e Montemor-o-Novo, que encontrei esta fonte ainda com o tradicional cocho de cortiça.
Quem por ali passar pode apaziguar a sede e descansar junto à fonte, desfrutando da calma e beleza do local.




Mas apesar dos tempos modernos e da existência de água canalizada, muitos Alentejanos recusam perder a sua identidade e as  tradições herdadas dos seus antepassados e continuam a ter os seus cochos de cortiça pendurados junto às torneiras das suas casas.


Cada vez é mais difícil encontrar cochos como antigamente, embora ainda vão aparecendo em feiras de artesanato, um pouco mais refinados, destinados mais à decoração do que propriamente à sua função inicial.


Beber água por um cocho é um prazer indescritível!

Que as memórias não se apaguem!
Que a tradição de um povo não se perca!

Copiado integralmente do blogue do nossa comadre Luísa Batalha,