quinta-feira, 9 de junho de 2016

Safara






Com uma área de 5 762 hectares, Safara situa-se numa grande planície formada por várias e espaçosas ruas, bordadas de alvas casas, sendo a maior parte de rés do chão.
Safara dista 21 km da sede do concelho (Moura) e encontra-se numa posição central na rede viária do concelho, o que permite aceder às restantes localidades com maior facilidade.
Na freguesia localiza-se um importante povoado fortificado da Idade do Cobre e da Idade do Ferro, o Castelo Velho de Safara. Os romanos e os árabes também marcaram o território da freguesia, sendo que os últimos foram responsáveis pelo nome atribuído à mesma: “Safara” provém do árabe e tem a ver com a localização da freguesia (numa grande planície), uma vez que significa “campina”.
A Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Assunção, construída no século XVI ou início do século XVII, está classificada como Monumento de Interesse Público desde 2013. Destaca-se no seu exterior, a existência de três tabuleiros de jogo do Alquerque dos Doze.
Em termos populacionais, Safara tem 1078 habitantes (Censos 2011). Salienta-se, no entanto, o facto de ser a segunda maior localidade do concelho no que se refere à concentração populacional, sendo a que tem menor área territorial.
Tal como acontece com as restantes localidades do concelho de Moura, a base económica da de Safara é fortemente tributária do sector primário, nele se destacando a agricultura, a olivicultura e a pecuária.
São daqui originários os famosos “Pastelinhos de Safara”, bolinhos de massa folhada e gila.
Destaque ainda para o artesanato da freguesia que se baseia na cestaria, cadeiras de buinho, rendas e bordados.