quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Vaca Garvonesa

Na Herdade da Mata, perto de Alcáçovas, existe hoje uma das maiores manadas da raça garvonesa (bovinos). Esta raça em risco de extinção está agora em vias de recuperação em oito explorações pelo Alentejo.
É bom saber de casos como este e dos esforços quer dos proprietários que ainda têm manadas desta raça, quer de um organismo oficial, Centro de Experimentação do Baixo Alentejo e AACB. Estão a ser recolhidas amostras de sangue e de pêlo para estudos do ADN. Procuram caracterizar a raça em termos genéticos e demográficos.
A população encontra-se estável, dispersa por oito explorações, mas permanecem os riscos de extinção devido a problemas graves de consaguinidade, já que todos os animais procedem de um único criador que restava em 1980.
A Raça Bovina Garvonesa também designada de Chamusca é considerada por alguns autores, uma forma de transição entre a raça Alentejana e a raça Algarvia, tendo-se desenvolvido por acção do meio e estabelecido o seu solar de origem na bacia do rio Mira. Em tempos estes animais estavam dispersos pelos concelhos de Santiago do Cacém, Odemira, Ourique e Castro Verde.

O seu nome tem origem pela associação à Feira de Garvão, local onde habitualmente havia transacções. Estes animais eram muito procurados pela sua robustez e por serem bons para o trabalho.
Em 1994, altura em que o Bovino Garvonês se encontrava em vias de extinção, o parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, delegação do Instituto da Conservação da Natureza elaborou o “Projecto de Recuperação e Manutenção do Bovino Garvonês” com o objectivo de contribuir não só para a conservação de um património genético único, mas também com a intenção de manter e melhorar os sistemas agrícolas extensivos e semi-intensivos.

A partir de 2000 a raça Garvonesa foi reconhecida como raça autóctone elegível nas Medidas Agroambientais, programa manutenção de Raças Autóctones“, como raça particularmente ameaçada.
Os animais caracterizam-se de corpulência grande e mediana. As fêmeas distinguem-se por serem de cor castanha-avermelhada, a cor dos machos é predominantemente preta.

A Herdade da Mata possui um efectivo de cerca de 100 animais de raça Garvonesa.
A carne dos animais machos está a ser comercializada pela “EstremozCarne” e é vendida como Carne Garvonesa.


 
Para visualização de trilhos na área da Herdade da Mata:
http://www.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=2505011
http://www.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=2297017

Para visualização do site da Herdade da Mata Linda :
http://herdade-da-mata.com/index.htm