segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Castelo Real de Montoito


O Castelo de Valongo, igualmente conhecido como Castelo Real de Montoito, situa-se em pleno concelho de Évora, na região sul de Portugal.
Ergue-se junto de um ribeiro na chamada Herdade da Grã, pertencente à freguesia de Nossa Senhora de Machede. Esta pequena localidade pode ser encontrada a cerca de 35 quilómetros da cidade de Évora, no caminho entre Montoito e Valongo.
A construção e a História do Castelo de Valongo são bastante incertas. Na verdade, muitos sugerem que não se possa determinar com exactidão a sua data de edificação. Ainda assim, sabe-se que a sua fundação se deve à conquista de Évora pelos mouros e alguns especialistas acreditam que a sua construção data de 1283.
De acordo com a documentação disponível, é possível afirmar que, no ano de 1285, os descendentes de D. João Peres de Aboim o venderam à filha ilegítima de D. Afonso III, D. Leonor Afonso.
O Castelo de Valongo mantém-se, actualmente, como um dos mais raros exemplares da arquitectura militar da época medieval, embora se encontra, no momento, em ruínas. O edifício tinha, além das funções militares, também a de paço senhorial. Sofreu algumas remodelações, ao longo do tempo. Em Junho de 1910, foi classificado como Monumento Nacional.
Com uma planta quadrada, este castelo tem a sua estrutura reforçada nos quatro ângulos por torres também quadrangulares. Igualmente quadrangulares são, ainda, as ameias que protegem o adarve que, por sua vez, percorre o topo das duas muralhas.
A Torre de Menagem divide-se em três pavimentos que estão assentes sobre abóbadas de tijolo de cruzaria de ogiva. No lado oeste, existe uma outra torre, um pouco menor e que foi adossada à própria muralha.
Pode verificar-se que sofreu alterações e remodelações nos séculos XIV e XV, através das seteiras, tipicamente medievais.
Diz-se que, no seu interior, se encontram algumas inscrições islâmicas, no entanto, não poderá observá-las. É que o Castelo é, hoje, propriedade privada, razão pela qual se encontra encerrado ao público e em estado de ruínas. - www.historiadeportugal.info
Foto: Nuno Trindade Photography