quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Salvada (Beja)

Chafariz Publico

Igreja da Salvada

Pormenor da fachada principal da Igreja


Cine Monumental
  Salvada é uma freguesia rural que faz parte do concelho de Beja, no Baixo Alentejo. Situada a 11 km de Beja, faza fronteira com as freguesias de Cabeça Gorda, Quintos e baleizão. Encontrando-se rodeada também pelas seguintes localidades. Santa Clara do Louredo, Trindade, Nossa Senhora das Neves e pelo Concelho de Mértola. Possui uma área total de 59.423 KM2 e têm cerca de 1245 habitantes (Valor apurado nos censos em 2001).
Esta freguesia já existia antes do domínio romano. Dessa época, a arqueologia provou a existência de antigas fortificações que terão sido construídas pelos lusitanbos, antes da chegada dos romanos. CVom este povo, a importância da aldeia aumentou, sobretudo devido à sua excelente condição estratégica, na estrada militar que ligava Beja a Évora. Essas fortificações iriam dessa forma servir como atalaia dessa importante via militar.
Da época mourisca, foram encontradas algumas moedas, em 1874, quando se procedia ao desaterro do pavimento de uma casa.
Chega-se entretanto à fundação da Nacionalidade, e em 1155 marca o ano em que Salvada passa para as mãos da coroa portuguesa.

Por volta do século XV - e regressamos a factos puramente históricos - sabe-se que o território que então compunha a freguesia da Salvada pertencia ao Duque de Beja, um titulo criado por D. Afonso IV para o seu irmão, o Infante D. Fernando, que recebeu em doação a então vila de Beja e todo o seu termo.
Em 1757, o "Dicionário Geográfico" refere-se à freguesia de Salvada. Tinha nessa altura setenta fogos e perto de duzentos habitantes, um número inferior áquele que se registava no lugar que lhe era anexo, a Cabeça Gorda, que tinha setenta e quatro fogos.

Em termos administrativos, o território da Freguesia sofreu alterações no inicio do século XX. Em 11 de Abril de 1901, o lugar de Cabeça Gorda era desmembrado da Salvada e passava a constituir uma freguesia independente. Uma elevação a sede de freguesia devido ao grande desenvolvimento que Cabeça Gorda alcançava desde o Século XVIII, e que lhe permitiu criar a sua própria sede. a nivel eclesiástico, a Salvada foi um curato do arcebispo de Évora e posteriormente passou a priorado. o Cura tinha um rendimento anual de quatrocentos e vinte alqueires de trigo.

Esta freguesia é constituida por vários lugares: Cortes pequenas de Baixo, Malhadinha Nova, Monte da Atalaia, Monte da Estrela, Salvada, Vale de Rocins, Monte Vale Loução, Monte do Paço Oitavo, Monte das Oliveiras.
 
Lenda

Certo dia os Mouros planearam um ataque à cidade de Beja mas os cristãos conseguiram descobrir as suas estratégias e prepararam um truque. A estratégia do cristãos foi conhecer umas ervas que cresciam grandes e selvagens e que quando queimadas deitavam fumo que fazia adormecer um homem rapidamente e por muito tempo. As ervas foram queimadas à saída da cidade, o vento levou o fumo e os árabes adormeceram. E foi com essas ervas que os cristãos venceram aos mouros, mataram alguns e os sobreviventes fugiram. Os Mouros sobreviventes descontentes com a derrota, foram destruindo tudo por onde passavam ; só não foi destruída a aldeia da Salvada porque a aldeia fica numa cova e os mouros não a viram. É por isso que esta aldeia se chama Salvada.