quarta-feira, 29 de maio de 2013

Regresso ás Origens


Agricultor jovem: o que é preciso fazer?

O plano de incentivos do PRODER é para pessoas entre os 18-40 anos e permite ao candidato acumular a atividade agrícola com outra profissão.


Produção de cereais no Alentejo


A economia tremida e a necessidade estão a “convidar” os portugueses a voltar às origens, à terra. O Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER)  tem planos para ajudar os jovens que querem sujar as mãos numa aventura agrícola.
O plano “Incentivos aos Agricultores Jovens” é para pessoas com idades compreendidas entre os 18 e 40 anos e permite ao candidato acumular a atividade agrícola com outra profissão.
Há ainda dois requisitos para estar apto a candidatar-se a este plano de incentivos: ou tem formação superior agrícola ou se compromete a frequentar um curso de empresário agrícola homologado pelo Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, com o compromisso de o terminar em dois anos.
Os apoios passam por um prémio de instalação correspondente a 40% do investimento até 30 mil euros (individual) ou 40 mil euros (coletivo). Estão também previstas diferentes modalidades de apoios consoante as zonas:
Zonas desfavorecidas: produção primária 60%; Transformação e comercialização 40%
Restantes zonas: produção primária 50%; Transformação e comercialização 40%
A formação especializada da PRODER para jovens agricultores está aberta a candidaturas desde 29 de janeiro, no entanto, no seu site poder ler-se que “neste momento não existem verbas disponíveis para aprovação de novos projetos”. Para o Curso de Jovens Agricultores só são admitidos os beneficiários com projetos de instalação entregues ao abrigo do PRODER, não sendo todavia necessário que estes já estejam aprovados, apenas submetidos. O curso não tem qualquer custo para os formandos e os horários são em regime laboral (9h às 16h) ou misto (16h às 22h) e são realizados de norte a sul do país (13 distritos).
Movimento Novos Rurais 
Pessoas mais livres, plenas e felizes 
https://www.facebook.com/novosrurais.farmingculture


Portugal não se pode permitir ao luxo de deixar os seus jovens emigrar. Se investimos na sua educação, precisamos dos seus conhecimentos para desenvolverem projectos que valorizem e dignifiquem as nossas aldeias e vilas em risco de desertificação.

Nem mais um jovem para o estrangeiro !...