terça-feira, 14 de maio de 2013

Verdes são os campos

Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração.

Campo, que te estendes
Com verdura bela;
Ovelhas que nela
Vosso pasto tendes.

De ervas vos mantendes
Que traz o Verão,
E eu das lembranças
Do meu coração.

Gados que pasceis
Com contentamento,
Vosso mantimento
Não no entendereis.

Isso que comeis
Não são ervas, não:
São graças dos olhos
Do meu coração.

Poema de Luís Vaz de Camões
Foto tirada na barragem de Pego do Altar, na área de Vale Figueira.

Poesia retirada do Blog: http://entretejodiana.blogs.sapo.pt/