quarta-feira, 17 de abril de 2013

Alentejo em Abril

A esteva (Cistus ladanifer L.) pertence à família Cistaceae. Esta contém 8 géneros e mais de 160 espécies. São um elemento importante dos matos existentes nos ecossistemas dos climas mediterrânicos, principalmente nos solos não calcários onde são muitas vezes a espécie dominante.

CARACTERÍSTICAS GERAIS E MORFOLÓGICAS
É uma planta perene de crescimento rápido. Tem usualmente um porte arbustivo, podendo atingir alturas de 2.5 m, ainda que normalmente não ultrapasse os 2 m.
As folhas são inteiras, compridas e estreitas alcançando 10 cm de comprimento e 1.5 cm de largura. Estão desprovidas de estípulas, têm uma inserção oposta e estão agrupadas aos pares. As folhas não possuem pêlos na página superior mas estão cobertas de pêlos estrelados na inferior. Quando são jovens, estão fortemente impregnadas de uma substância pegajosa, denominada ládano, que tem um aspecto brilhante e se cola às mãos e roupa. As folhas velhas têm uma coloração grisalha.
As flores são solitárias e grandes, podendo ter 10 cm de diâmetro. Possuem 3 sépalas e 5 pétalas de cor branca, podendo ter por vezes uma coloração púrpura na sua base. Cada flor individual dura apenas um dia, existindo, no entanto, uma longa sucessão destas.
O fruto é uma cápsula globosa com 7-10 compartimentos.

Com uma distribuição semelhante à azinheira, a esteva é um elemento fundamental das paisagens mediterrânicas com solos ácidos, formando matos densos que constituem a etapa mais baixa da sucessão ecológica provocada pelos incêndios e sobrepastoreio.

Em tempos que já lá vão, até aos anos 60 a esteva seca usava-se muito na serrado algarve e no alentejo.Toda a gente a usava nas lareiras e no fogo nas chaminés para se aquecer no inverno e coser os alimentos. O pão também era cosido nos fornos de lenha aquecidos pelas estevas. Vinham carradas de estevas para as vilas e cidades para aquecer os fornos.